blank

Quais as diferenças entre os raios UVA e UVB e como eles agem na pele?

Sol é o astro com luz própria mais próximo da Terra. Daqui até lá são cerca de 150 milhões de quilômetros! 

Apesar de toda essa distância, a luz e o calor que a estrela emana chegam até este planeta com forças suficientes para cumprirem bem o seu mais importante papel por aqui – que é basicamente o de manter todos os processos vitais funcionandoÉ que a temperatura média do Sol é da ordem dos milhões de graus Celsius e, assim, suficientemente alta para que os seus raios percorram o vácuo durante oito minutos e ainda causem uma queimadura solar.   

Quando falamos em “raios solares”, passamos uma falsa impressão de homogeneidade – ou seja, de que esses raios são todos iguais. Mas não é bem assim. Pelo contrárioo chamado “espectro solar é bastante diverso.  Aproximadamente 50% desse conjunto estão no intervalo da radiação infravermelhaOs outros 50% dividem-se assim: 40% são de luz visível, aquela que vemos entrar nas nossas janelas de manhã; e cerca de 10% são de um tipo de radiação especial, conhecida como “ultravioleta”, comumente abreviada como “UV”. 

Esse tipo de radiação, por sua vez, subdivide-se em três tipos – A, B e C. Os raios UVC são completamente bloqueados pela camada de ozônio e não chegam até nós. Já tipos A e B chegam à Terra e são especialmente importantes devido ao modo como eles agem sobre a pele humana aos efeitos nocivos que causam. É precisamente isso que mostramos no post de hoje. 

Explicamos tim-tim por tim-tim qual a diferença entre esses dois raios e por que é importante manter a pele protegida da ação deles. Continue a leitura e saiba mais! 

 

Como podemos distinguir os raios UVA e UVB? 

O nome “ultravioleta” significa, ao pé da letra, além do violeta”. 

É que a frequência desses raios é maior do que a da luz visível.  Daí vem a designação, pois o violeta é a cor de maior frequência que a visão humana consegue enxergarA radiação UV é ainda a mais energética entre as emitidas pelo Sol, o que representa um perigo para a vida em geral e para a nossa pele em particular. 

Felizmente, a maior parte (70%) desses raios é refletida e reabsorvida nas camadas mais altas da atmosfera, entre 12 e 32 km de altitude, pelas moléculas de ozônio e oxigênioInfelizmente, os outros 30% restantes chegam até a Terra mesmo em dias frios e nublados, com chuva, neve ou garoaVamos, então, entender como os raios UVA e UVB se distinguem e como agem. 

 

Uma das principais diferenças entre esses dois tipos de raio é a profundidade com que eles penetram na nossa pele 

Os raios UVA são capazes de atingir a derme, uma camada mais profunda. Nessa altura, eles interagem com as nossas células e formam os chamados “radicais livres”, moléculas altamente reativas que são responsáveis pelo “rompimento” das nossas fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade e firmeza da pele. Com isso, instala-se o envelhecimento precoce. Por isso, a letra “A”, de “aging”, “envelhecimento” em inglês, foi atribuída a esses raios. Além disso, os UVA provocam manchas e favorecerem o surgimento do câncer de pele. 

 

Os raios UVB, por sua vez, só conseguem penetrar na epiderme, a camada mais superficial da pele. Enquanto os raios UVA já estão em ação logo ao nascer do Sol e perduram ao longo do dia, os UVB ficam mais intensos entre as 10h e as 16h. Como eles agem sobre a pele? São esses raios que garantem o desejado bronze, mas também provocam as queimaduras solares e o câncer de pele. “B” é uma referência a burning”, palavra inglesa que significa “queimadura”. 

Apesar dessas diferenças, podemos afirmar que esses dois raios têm em comum os efeitos noviços à pele. Felizmente, os seres humanos inventaram uma maneira simples de travar esses efeitos. Trata-se, claro, do protetor solar 

 

Como o protetor solar bloqueia os raios UVA e UVB? 

“Se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro seria esta: usem o protetor solar! 

Assim, jornalista norte-americana Mary Schmich começou um texto que depois se tornou famoso por apresentar uma lista de conselhos essenciais para viver uma vida mais feliz e saudável. Não é à toa, que Schmich escolheu o simples uso do protetor solar como seu conselho número um para as gerações futuras. De fato, esse creminho milagroso é um item essencial para a nossa saúde, prevenindo diversos problemas. 

Segundo estudos científicoso uso dprotetor solar em ratos, antes da exposição ao sol, reduziu a ativação de elastina em 70% dos casos. A elastina é um indicador de dano solar, ajudando a medir a ação nociva do astro rei sobre a nossa pele. Além disso, o produto em questão ajuda a prevenir mutações do gene que codifica a proteína p53, que contribui para o desenvolvimento de câncer de pele. 

Mas como é que um simples creme faz tudo isso? A resposta é: por meio de uma reação química. Basicamente, o protetor solar faz com que as radiações nocivas percam energia e, portanto, a sua efetividade destrutiva.  

 

Vamos explicar melhor. Quando os raios atingem o corpo, eles encontram moléculas do protetor solar que absorvem a energia do SolEssa absorção agita as moléculas, que ficam em um estado de excitação” por um curto período de tempo. Em seguida, elas voltam em seguida ao estado natural, o que faz com que a nossa pele receba uma fração de energia solar menos agressiva, refletindo de volta o restante.  

Trata-se, em suma, de uma “fotodegradação”, que faz com que as radiações nocivas UVA e UVB não consigam agir normalmente sobre a nossa pele.  

Nesse contexto, é importante falarmos do fator de proteção solar, o FPS. Ele representa o tempo a mais que a pele fica protegida dos raios UVA e UVB com um protetor solar. Por exemplo, se sua pele leva cinco minutos para sofrer os efeitos desses raios, ao passar um protetor com fator de proteção solar 15, ela ficará protegida por 15 vezes mais tempo – ou seja, 75 minutos 

Vale lembrar que o protetor solar deve ser aplicado diariamente – faça chuva ou faça Sol, no Verão e no InvernoNeste post aqui do blog, explicamos tudo sobre como usar o produto corretamente – se você ainda não leu, clica aqui para conferir.  

 

Safe Sea®proteção contra raios UVA e UVB 

Safe Sea® oferece um FPS 50, o que corresponde a um alto índice de proteção contra os raios UVA e UVB. Ele está enriquecido com o poder do pantenol e das vitaminas B e E, agentes hidratantes que ajudam a manter a pele jovem, saudável e hidratada.  Mas não é tudo: se você gosta de curtir o Verão na praia, é importante saber que Safe Sea® ainda te protege contra as “queimaduras” causadas pelas águas-vivas. 

Todas essas características fazem de Safe Sea® o protetor solar mais completo do mercado. Para garantir o seu, visite as melhores farmácias, supermercados e surf shops da sua cidade. 

 

É tudo por hoje! Para não perder as nossas dicas sobre os cuidados com a pele, segue a gente no Instagram e curte a nossa página no Facebook.  

 

Até a próxima – e lembre-se: use protetor solar! 

 

Safe Sea® – Prevenção e proteção contra queimaduras de águas-vivas 

Os comentários estão desativados.